Guarda Municipal orienta empresários a fecharem comércios no Alecrim e Cidade Alta

- publicidade -

As equipes de patrulhamento ostensivo da Guarda Municipal do Natal (GMN) estão realizando rondas permanentes nas áreas comerciais da cidade averiguando o cumprimento das determinações legais de fechamento do comércio. As viaturas estão circulando na região do comércio popular abrangendo os bairros do Alecrim e Cidade Alta.

A ação resultou nessa segunda-feira (23), no flagrante de alguns empresários que insistiram em abrir seus estabelecimentos comerciais. Na ocasião, os guardas municipais encontraram bares abertos na região do Alecrim, como também outros tipos de comércios.

Nessa situação, os guardas estão agindo orientando os proprietários para a necessidade do fechamento e de evitar a aglomeração de pessoas no intuito de conter o avanço do coronavírus. Informações sobre as determinações dos decretos sancionados pelo Governo do Estado e pela Prefeitura do Natal são explicadas e é solicitado o fechamento do estabelecimento até a revogação das medidas de contenção expedidas pelo poder público.

O comandante da GMN, Alberfran Grilo, explicou que essa medida vem sendo adotada pela corporação desde a sanção dos decretos. Ele informou que as rondas na região do comércio popular de Natal constatou que a imensa maioria dos empresários entenderam a necessidade das medidas e estão cumprindo as determinações. “Flagramos poucos comércios desobedecendo e após as orientações das guarnições foram fechados. Na verdade, os empresários estão cientes e a maioria está agindo de acordo com a lei”, comentou.

As viaturas de patrulhamento ostensivo da GMN vão continuar o trabalho de fiscalização que ocorre durante as rondas preventivas sistemáticas em todas as regiões da cidade. “Fazemos o trabalho de segurança normalmente e no deslocamento das guarnições, sendo identificado empresas desobedecendo, estamos orientando. É a forma de contribuir nessa luta que é de toda a sociedade”, concluiu o subcomandante de Segurança da GMN, Carlos Cruz.

Deixe um comentário